Regras do que nunca fazer (para operadoras de TV por assinatura)

19 julho 2010 | Anúncios, Apelação, Self promotion

As regras do que NUNCA fazer quando a gente possui uma operadora de TV paga e quer criar alguma empatia com nosso público.

Regra numero 1:

Não crie um personagem chato, um personagem chato que fica aparecendo repetidas vezes torna-se insuportável e cria um ódio cada vez mais profundo em seus ouvintes, é inesquecível, a rejeição é garantida!

Exemplo: Aquele russo absolutamente tonto que fala Scavursca.

Regra numero 2:

Contrate boas agências para fazer seus próprios anúncios e coloque profissionais para gerenciá-los, lembre que estes anúncios serão repetido ad-nauseam e seus clientes-telespectadores-pagantes merecem um pouco de respeito.

Exemplo: Todos os anúncios irritantes da Net falando da Net e seus pacotes e promoções.

Regra numero 4

Seus diretores já recebem salários e não deveriam ter que aparecer nestes anúncios  horríveis, imaginamos que internamente deve ser super engraçado ver uma diretora bonitinha aparecendo na TV, mas para seu público pagante é uma coisa sem graça, até bastante desagradável.

Exemplo: Série de anúncios da NET com seus diretores fazendo cenas “engraçadinhas” .

Regra numero 5

Evite fingir uma intimidade que não existe, seus clientes já pagam uma das  TVs por assinatura mais caras do mundo! Todos já se sentem um pouco idiotas perante a sua operadora, chama-los de NETS é apenas prova que somos todos idiotas mesmo.

Exemplo: O mundo NÃO é dos NETS, é da operadora NET que cobra caro para acessá-lo e ainda nos chama por apelidos, NET é a senhora sua mãe!

A verdade é que tudo isto seria suportável e daria para levar na esportiva se não fosse o excesso ABSURDO de anúncios somado ao custo das assinaturas, a grande maioria dos clientes está apenas suportando toda esta palhaçada para ter acesso aos programas, logo que tiverem alguma alternativa vão cancelar sua assinaturas tão rápido que não vai sobrar nem o vigia no prédio das operadoras para apagar as luzes.


Leave a Reply

*